Notícias

R$ 41 milhões em investimentos

20/07/2020 - Diário de Pernambuco

Montante representa valor que será aplicado por 18 indústrias no estado e cujos incentivos fiscais foram aprovados ontem, durante reunião do Condic

Mesmo diante de um cenário de crise mundial causado pela pandemia do coronavírus, a economia de Pernambuco sinaliza uma retomada de investimentos. Na 110ª reunião do Conselho Estadual de Políticas Industrial, Comercial e de Serviços (Condic), a primeira do ano por conta do período de isolamento, realizada ontem, foram apresentados e aprovados 46 projetos. Deste total, 18 são do setor de indústrias e devem resultar em impacto positivo de R$ 41 milhões. A perspectiva é de gerar 612 empregos nos próximos meses. Ainda foram aprovadas 18 importadoras e 10 centrais de distribuição.
Os projetos vão contemplar 15 municípios pernambucanos, sendo sete na Região Metropolitana do Recife (RMR) e oito no interior. Porém, dos 612 postos de trabalho previstos para os projetos industriais, 390 serão sediados na RMR, representando 64%, enquanto 222 serão no interior. O maior investimento será a ampliação da WLC Indústria e Comércio de Alimentos, em Olinda, com aporte de R$ 12,9 milhões. A indústria vai expandir a linha de molhos, temperos e farofas, gerando 266 vagas de emprego. O segundo maior valor investido será da Gold Megao Indústria de Tintas, com R$ 6,2 milhões na sua unidade fabril em Jaboatão dos Guararapes. Ela vai ampliar a linha de tintas, vernizes e massas corrida, resultando na criação de 34 oportunidades.
No interior, a Viva Alimentos vai aplicar R$ 3,8 milhões na planta em Ribeirão, na Mata Sul, para uma nova linha de produtos com pão de queijo, hambúrguer e almôndega. Serão gerados 51 empregos. A Faber - Indústria e Comércio de Móveis - Eireli, localizada em Gravatá se destaca também pelo volume de vagas de empregos que vai criar, com investimento de R$ 2,8 milhões e a geração de 58 postos de trabalho.
“Quando falamos que a pandemia parou a economia, é uma figura de retórica grave. Mas, na prática, tinham algumas empresas que estavam negociando ainda na fase anterior e uma parte dela manteve o interesse, continuou negociando. Agora foram aprovados 46 projetos, mas essa é apenas uma parte e devemos ter novos anúncios de investimentos em breve. E isso significa que estão apostando na economia estadual”, afirma Roberto Abreu, diretor-presidente da AD Diper.
Entre os 18 projetos de importação que receberam o parecer favorável na reunião do Condic, 16 são da Região Metropolitana do Recife. As outras duas empresas contempladas são do Agreste Central: Acumuladores Moura, de Belo Jardim, para ampliação da sua linha de produtos, e a King Comércio e Serviços Automotores, em Caruaru.
Já as 10 Centrais de Distribuição aprovadas são da RMR, nos municípios do Recife, Jaboatão dos Guararapes, Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, sendo sete para implantação e três para ampliação. As empresas são do setor de comércio atacadista. “A gente imaginava que, com o fim do incentivo fiscal em 2022, este tipo de projeto ia perder a força, mas a quantidade mostra que Pernambuco continua sendo um bom local para investir em logística”, conclui Roberto Abreu.


Pesquisar em notícias:

Índices Econômicos

22/10/2020 - Borba Consultoria

Ver mais +